CLAUDIO BUFFARA - COMO A GEOMETRIA GREGA PROVOU A ESFERICIDADE DA TERRA?

Share:

Durante a história da humanidade, quase todas as sociedades se propuseram a explicar o que é o mundo que vivemos. As mais diversas respostas foram dadas: a Terra poderia ser um plano, carregado nas costas de gigantes ou de animais, poderia ser o intermédio para a vida eterna, ou centenas de outras teorias.

É evidente que, ao refletir sobre o que é o planeta Terra com o conhecimento que nossa sociedade possui, todas estas teorias não fazem sentido. No entanto, a maior parte dessas civilizações não se dispunha a explicar algo tão vasto quanto o nosso mundo por meio de métodos racionais. Pelo contrário, tal instância estava resguardada ao que se chama na filosofia de metafísica: aquilo que está para além da física e do mundo material.

No entanto houve, na Grécia Antiga, quem propusesse tal paradigma, e baseado em argumentos matemáticos. O primeiro deles foi Aristóteles, que em seu livro Sobre o Céu, advogou pela esfericidade da Terra, baseado no movimento das estrelas em relação à localização do observador o planeta.

Os gregos ainda avançaram neste conhecimento com o matemático Erastótenes, que mediu a circunferência do planeta, com uma baixíssima margem de erro, usando da distância entre duas cidades e o ângulo da incidência solar em um determinado dia ano. Assim, ele percebeu que a luz solar não atingia a o chão da mesma forma, no mesmo momento, em regiões diferentes. Isso, portanto, provaria a característica esférica da Terra.

Como sabemos, no entanto, não foi a esfericidade da Terra que se tornou o paradigma das sociedades posteriores à Grécia Clássica. Na Idade Média, acreditava-se na Terra como um objeto plano. Dentro da ótica cristã, acima estaria o firmamento e o céu, e embaixo o inferno.

Foi apenas no início era moderna que tal assunto foi novamente retirado do sagrado e analisado de forma sistemática pela ciência. No século XVI, Nicolau Copérnico propõe que a Terra é um objeto esférico, e que está em constante rotação em torno do Sol, assim com o os outros planetas do sistema solar. Neste momento, a sociedade caminhava para o desenvolvimento de instrumentos científicos capazes de analisar tais questões.

De toda esta rica história, que envolve tantos saberes humanos, nos fica a ideia de que os fatos podem ser verificados e provados por diversas áreas do conhecimento. Neste caso, o estudo de áreas com o álgebra e geometria já apontavam para uma grande descoberta, há mais de dois mil anos atrás.


Nenhum comentário