OS ADVOGADOS E A MATEMÁTICA

Share:


François Viète (1562-1603) foi um advogado francês que serviu como conselheiro na corte dos reis Henrique III e Henrique IV. Apesar de sua profissão, Viète escreveu diversos tratados sobre Astronomia e Trigonometria, nos quais utilizou frações decimais (vinte anos antes da publicação do artigo de Simon Stevin que difundiu o seu uso) e observou que as órbitas dos planetas eram elipses (quarenta anos antes de Kepler). Numa certa ocasião, um matemático holandês desafiou os matemáticos da Europa a resolver uma dada equação de grau 45. Ao ser apresentado à tal equação, Viète a converteu num problema de Trigonometria e obteve a solução – correta – em questão de minutos. Sua maior contribuição, no entanto, foi a introdução de letras para representar variáveis e constantes em problemas e equações. Por causa disso, esse advogado é considerado por muitos o pai da Álgebra Moderna e o maiormatemático do século 16.

Pierre de Fermat (1601-1665) também foi um advogado francês que serviu no Parlamento de Toulouse. De seu trabalho jurídico pouco se sabe. Por outro lado, nas horas vagas, Fermat inventou um método para achar máximos e mínimos de funções reais que é essencialmente aquele ensinado atualmente nos cursos de cálculo diferencial.

Além disso, foi um dos pioneiros no desenvolvimento da Geometria Analítica, da Teoria das Probabilidades e da Ótica Geométrica. Sua paixão, entretanto, era a Teoria dos Números. Devido às suas inúmeras descobertas nessa área, o advogado Pierre de Fermat é considerado, com justiça, o fundador da moderna Teoria dos Números.

Se não foi o maior matemático do século 17, Fermat deve estar entre os três ou quatro maiores. Seus competidores são Isaac Newton (1642-1727), Gottfried Leibniz (1646-1716) e René Descartes (1596- 1650). Newton dispensa maiores comentários, exceto pela observação de que, ao ingressar na Universidade de Cambridge em 1661, pretendia estudar Filosofia, Leis, etc.

Leibniz possuía diversos interesses intelectuais. Em Matemática, sua maior contribuição foi, sem dúvida, o desenvolvimento do Cálculo Diferencial e Integral. O que nos interessa aqui, entretanto, é o fato de Leibniz ter obtido um doutorado em Direito pela Universidade de Nuremberg em 1666.

A fama de Descartes deve-se principalmente a seus escritos filosóficos. No entanto, ele foi o inventor da Geometria Analítica, a disciplina que estabeleceu a ponte entre a Geometria e a Álgebra e, assim, viabilizou a revolução matemática que foi a criação do Cálculo. Apesar de nunca ter exercido nenhuma profissão na área jurídica, Descartes se formou em direito pela Universidade de Poitiers em 1616.

Podemos citar ainda Arthur Cayley (1821-1895), que se dedicou ao Direito durante 14 anos antes de assumir uma cátedra de Matemática na Universidade de Cambridge. Durante esses 14 anos, embora exercesse com sucesso a profissão de advogado, publicou mais de 200 trabalhos de Matemática, abrangendo grupos finitos, curvas algébricas, matrizes, determinantes, invariantes algébricos e outros temas.

Após esse período, com significativo prejuízo financeiro, abandonou o Direito e dedicou-se apenas à Matemática.

Nenhum comentário