ANTONIO CLAUDIO LAGE BUFFARA - A MATEMÁTICA RECREATIVA E SUAS POTENCIALIDADES

Share:


O que queremos dizer quando falamos em Matemática Recreativa? Em poucas palavras, um método de ensino e aprendizagem da linguagem matemática por meio de jogos e solução de problemas. Por esse caminho, milhões de pessoas atualmente desenvolvem habilidades caras a essa disciplina, na medida em que se divertem com palavras cruzadas, jogos de quebra-cabeça e mesmo outros passatempos mais clássicos, como o cubo mágico.

Introduzir a Matemática Recreativa na sala de aula, assim, é uma forma de apresentar as questões despidas de seu formato mais tradicional. Aquele sisudo, envolto em preconceitos sociais que fazem com que seja considerado ‘difícil’, ‘árido’, de ‘difícil acesso’. É um outro caminho para se chegar ao mesmo lugar. A diferença é que este pode ser mais simpático à primeira vista.

Peguemos o exemplo de um professor que trabalha com Sudoku para desenvolver habilidades de dedução e indução. Partindo de um entretenimento conhecido, competências matemáticas e de lógica clássica são desenvolvidas, além de se incentivar no alunato a disposição para resolver problemas dessa natureza. É um passo importante para integrar a disciplina na vida das pessoas.

Por outro lado, a essa abordagem permite ensinar, digamos assim, pelo avesso. São conhecidas experiências de aprendizado que valorizam a montagem de jogos do tipo, bem como de programas que versem sobre suas soluções. O caso do já citado Sudoku vale ser detalhado: professores de programação lecionam por meio de aplicativos assentados na lógica da tentativa-e-erro, por meio da qual os discentes devem construir algoritmos que busquem resolver o problema no menor número de tentativas possível.

Não são poucas, portanto, as propostas para se quebrar a tradicional roupagem da Matemática. Se sua versão mais tradicional pode ser assustadora para alguns, ousemos mudar a forma. O que importa, no fim das contas, é trabalhar a disposição em aprender nossa disciplina e seguir aprimorando o conhecimento sobre essa fascinante linguagem.

Nenhum comentário